Três pílulas. Três viagens.

Viajei bastante nos últimos dias. Nas últimas duas semanas, estive no Chile, no Rio de Janeiro e em Macaé, cidade do interior do Estado do RJ. Por conta disso, escrevo três textos curtinhos sobre o panorama destas cidades citadas nas áreas de investimentos.

1) A (ex-)cidade do Petróleo, Macaé, segue com o mesmo cenário da última vez que estive por lá – até escrevi um post sobre isso na época, releia aqui. Passei em frente ao Edifício Atlântico Office, prédio pertencente ao fundo da XTED11. E o cenário é de abandono, vazio, até um pouco mal conservado. Estão dizendo por aí, que podem vender o prédio. No meu ponto de vista, não adianta. Não terá comprador na atual conjuntura.

Sobre a cidade em si, drama. Muitos prédios residenciais e comerciais vazios e com número altíssimo de placas de venda e aluguel de imóveis. E o comércio ainda bem tímido. Reparei na quantidade enorme de lojas e restaurantes fechados, por causa da crise que abalou a principal fonte de renda da cidade.

Não só em Macaé, mas em Rio Bonito e em outras cidades do interior do Estado do Rio, há uma característica peculiar: o Fórum da Cidade e a Câmara dos Vereadores estão localizados em um prédio, digamos assim, bem moderno para o padrão da cidade. Convenhamos, um tanto estranho para a característica do local. Talvez, até um certo exagero.

2) Rio de Janeiro, estive no dia da enchente que alagou a cidade, no dia 20 de junho, e sobrevivi ao caos que se instaurou, principalmente, na Zona Sul da Cidade. Muitas ruas alagadas e despreparo da cidade em uma situação como esta. E ainda colocam a culpa no São Pedro – coitado dele! – com a seguinte mensagem: “Choveu mais que o esperado para o mês”. É a nossa cultura de colocar a culpa nos outros e não se responsabilizar pelos fatos.

3) Foi também uma passagem breve pela capital chilena, Santiago. Foi a segunda vez que estive por lá e uma coisa me impressionou: tem vagas de emprego. Claro, vagas para pessoas competentes. Não vou divulgar mais detalhes, se não vou deixar tudo de mão beijada. Mas quem é competente, sabe como pesquisar com mais afinco e em quais as áreas.




– –

Deixe uma resposta