Entornou o caldo no setor tecnológico? + VIX

O culpado foi um tal de Robert Boroujerdi, diretor de investimentos da Goldman Sachs. Em uma nota enviada aos seus clientes, ele alertou que o preço atual dos gigantes da internet FANG (Facebook, Apple, Netflix e Google) estavam sobreavaliados. Ou seja, se o investidor quisesse comprar essas ações nos patamares atuais, eles estariam correndo riscos demais.

Desde o alerta, queda brusca no Nasdaq (-2,5%) na sexta e do também do SX8P (-2,3%) na segunda – este índice agrega as techs europeias, que aliás esta foi a segunda maior perda no intraday desde outubro de 2016. Confira os tickers e as quedas do FANG: FB -5,6% na sexta e -0,78% na segunda; AAPL -7,7% na sexta e -2,39% na segunda; NFLX -10% na sexta e -4,17% na segunda; e GOOGL -6,3% na sexta e -0,86% na segunda.

E agora, chegou a hora de entrar em pânico?

Claro que não!

Ainda não sabemos se a bolha do setor tecnológico estourou novamente ou é apenas uma saudável correção dos preços dos papeis. Por isso, muita calma nesta hora!

Entretanto, havia alertado aqui e aqui que o índice do VIX (índice que mede a volatilidade do mercado americano) estava nas mínimas durante o mês de maio e era hora de se precaver. E não é que o VIX disparou 20%, chegando a atingir a marca de 12,00 – como pode ser visto no gráfico abaixo.

Captura de Tela 2017-06-12 às 15.27.45

Volto a reforçar. Está na hora de se precaver. Até porque o mundo está tão tranquilo por aí, sem conflitos, sem guerras, sem eleições catastróficas, tudo na mais perfeita calmaria…#sqn




– –

Semana passada li o livro Caçadores de Bons Exemplos. Já que estavamos comentando sobre um mundo “sem conflitos”, mas, de fato, não existe apenas coisas ruins acontecendo no mundo. Com esse propósito de mostrar bons exemplos que o casal Iara e Eduardo venderam seus bens e saíram para a estrada para encontrar “bons exemplos”. Isso me fez pensar seriamente! E também não podemos ter a ganância de ganhar dinheiro a todo custo ou ter a melhor rentabilidade.

Por que não podemos ajudar as outras pessoas com o nosso conhecimento? Ou ajudar as outras pessoas a ler? Ensinar a matemática, ajuda na saúde… tem tanta coisa. Confesso que o livro me fez repensar a vida um pouco. Boa leitura do Caçadores de Bons Exemplos

Deixe uma resposta