Carnaval – tempo de inspiração. Como viajar ajuda na sua percepção de investimento?

Aproveito os longos feriados que temos no Brasil para ter uma dose de inspiração.

Fiz isso entre a semana do Natal e Ano Novo, onde atualizei a minha biblioteca. Confira os livros que indiquei neste post aqui: Livros para (re)ler até o final do ano (2016).

Além dos livros, também tiro uns dias para viajar, literalmente. Carnaval tem sido uma época boa para isso…

Viajar traz um ar renovador, de cenários diferentes, curiosidades e incertezas. Durante as viagens, observo o comportamento das pessoas e também do lugar onde visito para ter insights sobre algum tipo de investimento que, até então, eu ainda não tinha analisado ou percebido.

Para se ter uma ideia, no carnaval passado fui para Salvador. Entretanto, queria analisar o que era aquilo. Queria conhecer o motivo daquele mega evento que reúne multidões. Tive uma ideia de investimento quando estive por lá, mesmo naquela muvuca de axé e na quantidade de pessoas. Não tive sucesso ainda, pois não foi implementada com êxito.

Desta vez, vou esquecer da folia por completo. Estou indo para um país da América do Sul. Não será uma viagem longa. Serão poucos dias, mas o roteiro ainda está fora do circuito tradicional de turismo.

Viajar é bom, pois quando menos se espera, surge alguma ideia para se investir. É tão bom, pois apenas presencialmente podemos analisar a situação econômica de uma determinada situação/região.

Somente comecei a vislumbrar viagens desta forma, após ler estes dois livros do Jim Rogers: Investment Biker e Adventure Capitalist.

Investment Biker foi o primeiro da série. Nele, o investidor Jim Rogers percorreu de moto cinquenta e dois países, em vinte e dois meses. Podemos dizer que é um livro de investimento misturado com aventura, pois o autor revela que com a viagem, ou seja, a presença in loco nas regiões, podia-se perceber o rumo de determinada economia ou mercado. Assim, poderia encaminhar os seus investimentos. Segundo o autor, é mais fácil ter uma visão de um país estando nele e bater um papo com os nativos do que conversar com o Ministro das Relações Exteriores.

Já o segundo livro, o Adventure Capitalist é o complemento do primeiro. A mesma odisseia, porém quase dez anos depois da primeira viagem. Só que desta vez, ele vai de carro dar uma volta ao mundo. São 3 anos viajando. Ao todo, são 116 países. Nele, ele revela como compreendeu a visão de mundo, de forma econômica, política e social. E passou a observar a tendência e a depressão de alguns países. No livro, Jim Rogers já percebia que o Euro estaria condenado. Descobriu que as ONGs ao redor do mundo não são tão úteis assim. Que as empresas deveriam investir mais na China, pois lá tem um mercado maior do que muitos imaginam e por aí vai…

Viajar traz uma infinidade de descobertas que só são reveladas quando você está presente em um determinado local. Só assim, descobrimos de perto a situação real de cada região. Desta forma, podemos aproveitar a viagem e direcionar uma parcela do seu investimento para um case que você visualizou e descobriu durante a viagem. Podemos dizer que viajar tem uma dose de investir conscientemente.




2 thoughts on “Carnaval – tempo de inspiração. Como viajar ajuda na sua percepção de investimento?

  • fevereiro 27, 2017 at 8:04 am
    Permalink

    Muito bom o post.
    Pensei sobre isso qnd fui para o caribe e ia escrever no blog algo assim… Mas passou o tempo e nao escrevi.
    De fato conhecer outras cukturas nos faz abrir a mente para inumeras possibilidades de investimentos,ndo mais simples ao mais complexo.
    Abraço

    Reply
    • fevereiro 27, 2017 at 11:48 am
      Permalink

      É isso mesmo, Investidor Mineiro.
      Estou aqui aproveitando esses dias para refrescar a mente e observar.
      Viajar vale muito à pena, sim!!! Tem gente que prefere economizar ao não viajar, pois o custo é alto, bando de tolos. Não sabem viver com sabedoria…

      Abs,
      50segundos

      Reply

Deixe uma resposta