OPA UNIP6 = IPO IRBR3 + OMGE3

Desisti da Unipar Carbocloro.

Para quem ainda não sabe, a Unipar Carbocoloro decidiu realizar o fechamento de capital da empresa, e para isso decidiu colocar o preço abaixo do valor de mercado. Enquanto o valor de mercado de UNIP6, custa algo entre 9,00 e 10,00 e patrimonial por volta dos 15,00. O controlador, com questões bem duvidosas, decidiu colocar o valor da OPA em 7,50. Surreal.

Podem dizer que eu sou inexperiente, amador, que precisava esperar o leilão, pois o preço que o controlador determinou é irrisório. Foi apenas questão de escolha, pois acredito que esse processo vai se arrastar e perdi a total confiança no controlador.

Vendi as ações ao redor de 9,40. Porém, havia comprado, recentemente, há cinco meses por volta dos 7,00. Ok. Mais de 30%. E um dos motivos pelo qual eu havia adquirido as ações era por causa dos dividendos elevados, mas com um controlador que passou a ser duvidoso, prefiro sair fora.

Em contrapartida, o dinheiro destinado da OPA de UNIP6 tem destino para os IPOs de IRB-Brasil Resseguros e de Ômega Geração.

Ambas as empresas terão o pedido de encerramento da reserva no dia 26 de julho de 2017. As ações passam a ser negociadas no dia 31/07.

A IRB-Brasil Resseguros (IRBR3) está na faixa de preço entre R$ 27,24 e 33,65. Com esse patamar, é possível adquirir as ações com um yield, possivelmente, atraente. É uma empresa com potencial de entregar bons dividendos para os acionistas.

Já a Ômega Geração (OMGE3) está no patamar entre R$ 17,00 e 22,00. É uma empresa de energia renovável, com foco nas fontes hidráulica, eólica e solar. Só isso já me cativou – lembra deste post aqui, quem sabe!

Qualquer dúvida, só deixar nos comentários.




– –

Dica do Dia: Grammarly

Me passaram esta dica do site grammarly.com. É um plugin que é instalado no seu navegador de internet que corrige os seus erros ortográficos de um texto em inglês. Este plugin também atua no outlook, nas redes sociais e também no Word.

Como utilizo o inglês para escrever com alguma frequência, precisava de um corretor para saber se aquela preposição ou o verbo estava escrito corretamente.

Realmente é bem prático e ajuda bastante. Tem a versão a versão “premium”, paga, e também a versão “freemium”, de graça – a que eu utilizo.

Vale lembrar que não é um tradutor. E sim, um corretor. Precisa ter uma noção de inglês. Se você não domina o idioma, já passou da hora de aprender – este é o seu maior investimento.

Este serviço não é um app. Por conta disso, só é possível utilizado no desktop. Quem sabe, em breve teremos uma versão para o smartphone.




– –

Itaúsa – herança para os herdeiros

O destaque da semana foi a Itaúsa (ITSA) junto com o fundo Cambuhy e Brasil Warrant adquirir a totalidade das ações da Alpargatas (ALPA).

O negócio estava em um imbróglio por causa do preço. Enquanto a J&F, dos irmãos Batista, queria vender por um preço maior, a Itaúsa, obviamente, queria comprar por um patamar menor. Se até a Itaúsa só gosta de comprar bons ativos por um preço justo. Não sou eu para discordar. E desconfie das pessoas que falam para comprar bons ativos por qualquer preço. Sim, preço importa e muito.

Ao final, o montante total envolvido foi de 3,5 bilhões de reais. O valor pago na transação será de R$ 14,25 por ação ordinária e R$ 11,40 por ação preferencial de ALPA. Ou seja, pelo preço de mercado, se deu bem quem tinha as ações ordinárias e ruim para quem tinha as preferenciais.

Mas não importa, pois quem tinha as ações da Alpargatas se deu bem. Saiu de um controlador duvidoso, para um controlador consolidado e de boa governança.

Melhor ainda então, para quem é acionista de Itaúsa, que além de ser controladora do Itaú, agora, também é indiretamente de Alpargatas – dona das Havaianas e Osklen.

Fica mais evidente que foi por um bom motivo as subscrições de Itaúsa no primeiro semestre de 2017. Como havia dito neste post aqui.

Até que me provem ao contrário, serei sócio de Itaúsa ad eternum




– –

Subscrição de ABC Brasil (ABCB4): vale a pena?

Novidades para quem é acionista do Banco ABC Brasil (ABCB4). Haverá aumento de capital na companhia mediante a subscrição de ações.

Os acionistas terão direito a subscrição de ações na proporção de 3,5211%. Por exemplo, se você tem 200 ações de ABCB4 terá direito de subscrever 7 ações ou se tiver 1000 ações, terá direito a 35 ações e assim por diante. Porém, só terá esse direito aos investidores que tinham a ação em carteira até o dia 30/06/2017. Ou seja, se você comprou a ação depois desta data, não terá direito de subscrever.

Por conta disso, o código de subscrição estará na sua carteira com a sigla ABCB2, com o preço de cotação de 13,37. E o período de subscrição termina no dia 03/08/2017.

Vale lembrar que o ABC Brasil irá pagar juros sobre capital próprio (JSCP) no dia 10/08/2017, e você poderá utilizar o valor do pagamento do JSCP para adquirir as ações de ABC Brasil. O valor bruto por ação será de R$ 0,554.

Mas caso você não queira subscrever, poderá vender a mercado e garantir seu dividendo. Basta vender ação com o código ABCB2, dito anteriormente.

Neste ano, muitas empresas estão querendo fazer subscrição devido a maior procura de investidores na bolsa. Exemplo disso, é o aumento do número de IPOs na Bovespa (B3) em 2017. Por conta disso, as empresas já listadas estão em busca de aumentar o seu capital para melhorar o seu fluxo de caixa ou adquirir outras empresas.

Ao publicar este texto, o valor de ABCB4 já está abaixo de R$16,00. E o direito de subscrição equivale a R$13,37. Mesmo assim, acredito, no meu ponto de vista, que vale a pena adquirir mais ações de um banco médio e sólido com um preço mais em conta. Claro que isso é a minha opinião e sim, cada um pode pensar diferente.

Vale destacar que há uma preocupação maior com o sistema financeiro no Brasil atualmente, já que estamos em uma crise que pode demorar um pouco a mais para se reverter. E com isso, o alerta de crédito e inadimplência foi acionado. Porém, como disse mais acima, pelos balanços do Banco ABC Brasil ainda é um banco sólido, que vale a pena ser acionista.




– –

Três pílulas. Três viagens.

Viajei bastante nos últimos dias. Nas últimas duas semanas, estive no Chile, no Rio de Janeiro e em Macaé, cidade do interior do Estado do RJ. Por conta disso, escrevo três textos curtinhos sobre o panorama destas cidades citadas nas áreas de investimentos.

1) A (ex-)cidade do Petróleo, Macaé, segue com o mesmo cenário da última vez que estive por lá – até escrevi um post sobre isso na época, releia aqui. Passei em frente ao Edifício Atlântico Office, prédio pertencente ao fundo da XTED11. E o cenário é de abandono, vazio, até um pouco mal conservado. Estão dizendo por aí, que podem vender o prédio. No meu ponto de vista, não adianta. Não terá comprador na atual conjuntura.

Sobre a cidade em si, drama. Muitos prédios residenciais e comerciais vazios e com número altíssimo de placas de venda e aluguel de imóveis. E o comércio ainda bem tímido. Reparei na quantidade enorme de lojas e restaurantes fechados, por causa da crise que abalou a principal fonte de renda da cidade.

Não só em Macaé, mas em Rio Bonito e em outras cidades do interior do Estado do Rio, há uma característica peculiar: o Fórum da Cidade e a Câmara dos Vereadores estão localizados em um prédio, digamos assim, bem moderno para o padrão da cidade. Convenhamos, um tanto estranho para a característica do local. Talvez, até um certo exagero.

2) Rio de Janeiro, estive no dia da enchente que alagou a cidade, no dia 20 de junho, e sobrevivi ao caos que se instaurou, principalmente, na Zona Sul da Cidade. Muitas ruas alagadas e despreparo da cidade em uma situação como esta. E ainda colocam a culpa no São Pedro – coitado dele! – com a seguinte mensagem: “Choveu mais que o esperado para o mês”. É a nossa cultura de colocar a culpa nos outros e não se responsabilizar pelos fatos.

3) Foi também uma passagem breve pela capital chilena, Santiago. Foi a segunda vez que estive por lá e uma coisa me impressionou: tem vagas de emprego. Claro, vagas para pessoas competentes. Não vou divulgar mais detalhes, se não vou deixar tudo de mão beijada. Mas quem é competente, sabe como pesquisar com mais afinco e em quais as áreas.




– –

Mudanças no varejo com a entrada da Amazon nos estabelecimentos físicos

Só porque há duas semanas, eu avisei que iria parar de investir em empresas de varejo (relembre aqui), Jeff Bezos – CEO do Amazon – vem e me dá uma resposta a altura.

Sim, a Amazon vai comprar a rede americana Whole Food Market por U$42 a ação. Enquanto eu, mero mortal, apenas queria investir em marketplace. Alguém acima de mim, vem e me mostra que pode pensar mais à frente.

Meus pontos de vista sobre os motivos desta aquisição:

– Amazon é sinônimo de compra online. Porém, a empresa queria expandir os negócios através de um novo conceito de supermercado, que até então, estava apenas em fase beta: o AmazonGo. Até já postei um post sobre isso aqui (relembre aqui: AmazonGo, a revolução do próximo ano).

– Espaço físico. A Amazon não tinha espaço físico suficiente para abrir as suas lojas. Precisaria investir em imóveis para expandir os negócios. Teria mais gastos na pesquisa imobiliária e na aquisição. Dizem por aí que o maior negócio do McDonald’s não é a venda de hambúrguer, e sim, os milhares de imóveis bem localizados espalhados pelo mundo inteiro. E com a 440 lojas físicas da Whole Foods Market tanto nos EUA, Canadá e Reino Unido, ajudaria sim, a Amazon neste processo.

– Alimentos naturais e orgânicos. Cada vez mais, aumenta-se o número de consumidores de alimentos naturais e orgânicos nas grandes cidades. (Certa vez, em uma viagem para uma cidadezinha no interior de SC, conversei com um agrônomo, e ele confessou que é raridade um alimento ser 100% orgânico. Bem, isso é outra polêmica. É melhor deixar para outro post). Em um comunicado, Jeff Bezos afirmou que as pessoas gostam de comprar no Whole Foods Markets porque a empresa oferece os melhores alimentos naturais e ajuda na alimentação saudável das pessoas.

– Serviço delivery qualificado. Há algum tempo, a Amazon havia criado o AmazonFresh, o serviço de entrega de mercearia da Amazon. E esta aquisição poderia elevar o valor da AmazonFresh. Para enviar compras de forma eficiente aos consumidores, precisaria de um centro de distribuição física perto do consumidor. Isso reforça a tese de que os supermercados, poderão se tornar em depósitos de distribuição de alimentos aos consumidores.

Esses foram os meus pitacos sobre essa possível fusão. Claro que o varejo nunca irá morrer. Está aí uma prova viva disso. Claro que as ações da WFM – Whole Foods Market – foguetearam por causa disso, enquanto isso Wal-Mart, Costco, Target, Walgreens e as outras empresas de grocery e drugstore despencaram por lá.

Se você gosta de varejo e investe no mercado americano, está aí uma boa oportunidade de comprar as ações de outras empresas de varejo. Claro, desde que elas estejam com uma proposta inovadora na forma de vender os seus produtos. Certamente, a Amazon está vindo mudar o conceito de fazer compras no supermercado. Vamos ficar de olho!




– –

Entornou o caldo no setor tecnológico? + VIX

O culpado foi um tal de Robert Boroujerdi, diretor de investimentos da Goldman Sachs. Em uma nota enviada aos seus clientes, ele alertou que o preço atual dos gigantes da internet FANG (Facebook, Apple, Netflix e Google) estavam sobreavaliados. Ou seja, se o investidor quisesse comprar essas ações nos patamares atuais, eles estariam correndo riscos demais.

Desde o alerta, queda brusca no Nasdaq (-2,5%) na sexta e do também do SX8P (-2,3%) na segunda – este índice agrega as techs europeias, que aliás esta foi a segunda maior perda no intraday desde outubro de 2016. Confira os tickers e as quedas do FANG: FB -5,6% na sexta e -0,78% na segunda; AAPL -7,7% na sexta e -2,39% na segunda; NFLX -10% na sexta e -4,17% na segunda; e GOOGL -6,3% na sexta e -0,86% na segunda.

E agora, chegou a hora de entrar em pânico?

Claro que não!

Ainda não sabemos se a bolha do setor tecnológico estourou novamente ou é apenas uma saudável correção dos preços dos papeis. Por isso, muita calma nesta hora!

Entretanto, havia alertado aqui e aqui que o índice do VIX (índice que mede a volatilidade do mercado americano) estava nas mínimas durante o mês de maio e era hora de se precaver. E não é que o VIX disparou 20%, chegando a atingir a marca de 12,00 – como pode ser visto no gráfico abaixo.

Captura de Tela 2017-06-12 às 15.27.45

Volto a reforçar. Está na hora de se precaver. Até porque o mundo está tão tranquilo por aí, sem conflitos, sem guerras, sem eleições catastróficas, tudo na mais perfeita calmaria…#sqn




– –

Semana passada li o livro Caçadores de Bons Exemplos. Já que estavamos comentando sobre um mundo “sem conflitos”, mas, de fato, não existe apenas coisas ruins acontecendo no mundo. Com esse propósito de mostrar bons exemplos que o casal Iara e Eduardo venderam seus bens e saíram para a estrada para encontrar “bons exemplos”. Isso me fez pensar seriamente! E também não podemos ter a ganância de ganhar dinheiro a todo custo ou ter a melhor rentabilidade.

Por que não podemos ajudar as outras pessoas com o nosso conhecimento? Ou ajudar as outras pessoas a ler? Ensinar a matemática, ajuda na saúde… tem tanta coisa. Confesso que o livro me fez repensar a vida um pouco. Boa leitura do Caçadores de Bons Exemplos