3 filmes sobre a crise de 2008

Falar sobre a crise imobiliária americana, aquela do subprime de 2008, é um assunto bem relevante nas nossas vidas. Ou você ganhou ou perdeu muito dinheiro com ela, seja ela direta ou indiretamente. E Hollywood gostou do tema. Não é à toa que o filme A Grande Aposta concorreu ao Oscar de 2016 – venceu apenas como melhor roteiro adaptado. Mas se você quiser se aprofundar um pouco mais sobre este marco nas nossas vidas, segue o roteiro para entender o tema.

A Grande Aposta (The Big Short) estreou nos cinemas em janeiro, e é o mais recente exemplo de uma produção de Hollywood, que coloca a culpa da crise financeira de 2008, diretamente em Wall Street.

É uma adaptação do livro de Michael Lewis (A Jogada do Século), e o filme segue um grupo de investidores que percebeu o crédito fácil nos imóveis e apostou que o mercado imobiliário americano iria sofrer uma bolha. O resultado é que eles fizeram dinheiro apostando contra a bolha antes do colapso econômico do país.

Até agora, o filme foi elogiado pela crítica por sua capacidade de entreter em um assunto de difícil conhecimento para alguns leigos – apesar de uma linguagem cinematográfica um pouco duvidosa, com erros de foco e enquadramento.

A Grande Aposta ainda conta com elenco repleto de estrelas de Hollywood, que inclui Brad Pitt, Christian Bale, Ryan Gosling e Steve Carell.

O filme demostra claramente quem são os responsáveis pelo colapso econômico, os banqueiros gananciosos. E, certamente, não é o primeiro filme a fazer isso. Embora alguns tomam uma abordagem mais equilibrada, enquanto outros mostram o colapso a partir de ângulos únicos. Confira os outros seis filmes e/ou documentários que abordaram a crise financeira de 2008:

– Grande Demais para Quebrar (Too Big Too Fail)

O retrato fiel que conta os bastidores da crise financeira do ponto de vista dos banqueiros e seus reguladores. É uma adaptação do livro de Andrew Ross Sorkin, que cobre os acontecimentos da crise financeira de 2008, e segue os tubarões de Wall Street que se reuniram em portas fechadas com os reguladores do mercado americano para negociar o resgate federal do setor financeiro.

Vale a pena assistir porque os atores desta produção da HBO atuam fielmente aos personagens originais: Paul Giamatti está no papel do presidente do Fed, Ben Bernanke; e Matthew Modine idêntico ao ex-CEO da Merrill Lynch, John Thain.


Amazon.com.br data-recalc-dims=

– Trabalho Interno (Inside Job)

Foi um dos primeiros documentários ao abordar um assunto tão complicado que é o colapso financeiro de 2008, e entregar um trabalho de fácil aprendizado.

Foi elogiado, pois aborda temas como a prepotência que cerca Wall Street; a evolução das práticas bancárias bem questionáveis, que ajudou a criar a bolha imobiliária; além de mostrar como os reguladores federais deram uma mãozinha com $700 bilhões de dólares, que ajudou a manter a maioria dos grandes bancos em pé.

Inside Job é uma acusação contundente sobre a indústria financeira, no qual os EUA foram bem criticados. E também fez o diretor Charles Ferguson a ganhar um Oscar de melhor documentário daquele ano.

Não podemos deixar de lado, outros documentários e filmes que não entraram nesta lista, mas que também merecem uma menção honrosa: Wall Street – O Dinheiro Nunca Dorme (Wall Street – The Money Never Sleeps); Margin Call – O Dia Antes do Fim (Margin Call); Capitalism: A Love Story; e The Queen of Versailles.

Bom filme!!!




Deixe uma resposta